Esse mundo de merda está grávido de outro*

Tem muito aqui dentro.

Mas se antes eu achava que era especial por sentir tanto, hoje eu acho que é muita arrogância achar que só eu posso encontrar o divino, ter a coceira da arte ou qualquer bobagem do tipo. Todo mundo está insatisfeito de alguma forma, afinal, essa é a característica mais marcante do ser humano e, acho, ainda mais do tempo atual; Deus foi desmistificado, a gente não teme mais uma força maior e cada vez mais as pessoas se vêem sozinhas para resolver e entender a vida.

A natureza entra em colapso, a gente discute uma mudança de hábito para viver em equilíbrio com ela, mas, foram muitos anos sem essa matéria na nossa formação intelectual. Nós não tememos os desastres naturais muito menos aceitamos fazer parte do meio ambiente. Somos arrogantes demais para isso.

Pelo menos era assim que eu estava me vendo e vendo boa parte das pessoas que estavam à minha volta. Uma vida hedônica, uma vida cheia de bobagens ditas e mostradas nas redes sociais.

Por outro lado, ando lendo muitos blogs com temática “maternidade”. Praticamente me viciei na vida dessas jovens mães e seus bebês. Talvez porque eu mesma esteja querendo me entender mais como bicho e parir. Cada vez que leio uma crônica, algo da vida delas dividida e vivida é como se fosse comigo. Eu já me sinto meio mãe, só de praticar essa empatia. Vejo um bebê e passo dez minutos pensando: e se fosse eu? Como vai ser minha rotina? Como vai ser deixar de ser quem sou, tão livre e independente e, principalmente, introspectiva? Como vou criar uma criança e que responsabilidade é essa de educar, amar, formar o caráter?

O principal sentimento na continuação da vida é a esperança e a convicção espiritual. Nada a ver com religião, que fique claro. Tem a ver com esse bichinho nervoso chamado inquietação. E para ficar mais claro ainda, Eduardo Galeano*.

Anúncios

2 opiniões sobre “Esse mundo de merda está grávido de outro*

  1. Se o mundo está uma merda, a culpa é de quem está ou esteve aqui e fez ou deixou isso acontecer. Por isso, faça como eu, procrie e coloque no mundo pessoas mais bacanas, essa é a nossa responsabilidade. Do it now!

    • Super concordo, Leo! Mas nem acho que o mundo esteja uma merda, talvez tenha muita merda mas não seja…hehehehe só estava parafraseando E.G. fazendo uso da sua crítica poética (ou não). Quanto à procriação de pessoas bacanas, esse é o objetivo. 🙂 Beijocas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s