avante homens! é tempo de amor

O peito dói quando esfria. Dói fino, apertando o mamilo, e dói também leve, sem densidade, como se a dor fosse um fantasma. São os hormônios, eu digo para mim mesma. A TPM que a pílula nunca aplacou, é o ovário Ruth ou Raquel.

Anos tentando apenas viver em um mundo justo. Não pedi paz, não pedi igualdade. Tudo que eu sempre quis foi a justiça, o dever de todo mundo exercer o bom senso na hora de analisar os fatos e o direito de uma boa conversa solucionadora.

Eu abro o vidro do carro, na madrugado do Rio de Janeiro, só para sentir o cheiro da casa que me abriga há 7 anos. Não deveria parecer novo, mas é. É lindo, mas não é meu. Tudo que eu penso enquanto cruzo a praia de botafogo  é nas árvores. Lindas, tão lindas. Um dia todas elas estavam fazendo parte de um grupo. Talvez tivessem mãe, pai, tia, primos. Quem pode dizer? Agora estão sozinhas, resistentes ao próprio destino. Lindas, rebeldes, solitárias. Um dia havia algo ali, na distancia que hoje comporta um bicicletário. Talvez a irmã querida, ou o irmão amado. Talvez o pai, um tio próximo. Talvez a mãe. Eram tantas e agora ela estão sozinhas, entre uma estação e outra. Entre uma distância e outra, para que você pedale à vontade, ela tiveram a permissão de viver, porque foram bonitas o suficiente para merecerem ser canteiros.

Aí eu chorei pelas árvores solitárias e pelo mundo, por pinheirinho, lá em São Paulo, pela violência de todos os lugares, da mata, de Salvador, dos índios antes da gente. Mas o que tira meu fôlego e dá esse nó no meu estômago é a injustiça emocional. A fragilidade do amor. De como um irmão deixa de falar com o outro por sei lá; para ver quem vai cuidar da mãe doente. Chorei pelos amigos que deixaram de ser amigos por motivo algum.

É um tempo de guerra e paz. Estamos em tempos de urano e netuno. Estamos em tempos de sermos responsáveis.

A roupa está suja e o meu amor vai chegar em breve. Meu laboratório particular. Eu quero que seja fácil, às vezes é difícil. Mas ninguém nunca vai poder dizer que somos desistentes.

Anúncios

Uma opinião sobre “avante homens! é tempo de amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s