Esperando chuva

Enquanto rasgo papéis de eras atrás
e penso se estou mesmo fazendo a coisa certa,
o céu está mais azul que nunca.
E se todos falam que a temperatura está insuportável,
me contradigo achando delicioso o suor escorrendo pelas costas.

Aqui em casa o vento insiste em não entrar.
E da janela eu vejo seu bailar no verde do fícus mais alto da rua.
É um descarado, penso dele o tempo todo.
Jogando na minha cara todo o frescor que eu desejo.

Visitar o passado é a melhor terapia que eu poderia querer.
Entre contas pagas, cadernos de anotações,
dessa vez preferi nem olhar as fotografias.
Chorei um pouquinho quando achei uma louça de brinquedo,
ou pode ter sido só o calor.

Dessa vez estou totalmente preparada.
Separei uma caixa ampla, deixei uma corda de lado por garantia.
A fita isolante só vou usar em último caso.

Em dias como hoje, que o tempo está a meu favor,
a poesia flui, a paz faz morada no meu olhar,
são os dias como hoje que eu preciso manter em cativeiro.

Anúncios

4 opiniões sobre “Esperando chuva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s