Já aconteceu

Pontes, montes, morros inteiros entre mim e você.
Um rio, florestas, fauna nunca vista, pequenos seres;
imensos, variados tipos e formas de existência
entre onde estou e você está.
Hoje em dia estão comendo placenta,
mas isso é coisa de algum maluco da cientologia
que só faz sentido se fosse comprovado que assim,
teríamos mais chance de nunca nos separarmos.
Nos distanciamos tanto
e entre o primeiro choro e todos os outros quilômetros
que se transpuseram entre nós, como a fome que nunca cessa,
eu nunca deixei de caminhar.
Em frente, sem olhar para trás,
deixando o que não me cabe pelo caminho,
inclusive aquele camafeu, inclusive aquela aliança, inclusive a minha saúde.
Talvez eu morra jovem, talvez eu viva para sempre.
Talvez, só por um dia, a gente consiga se olhar nos olhos novamente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s