O tempo inteiro

mil coisas, mil coisas
a estrada não acaba nunca
mas o motorista freia, o frio gela
só coisas óbvias
mil coisas
o lábio rachado de felicidade
o olho querendo mirar mais longe
e as montanhas na frente

sua boca tem uma ruga
que me deixa muito feliz
ela aparece e depois some
fazendo charme e me lembrando
que nem sempre te amo
mas que sempre temos o amanhã

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s