Todos os caminhos

Só sou feliz nas férias
então eu fujo no horário de trabalho
pela janela
no lombo de um cavalo importado da hípica
e vou até aquela casa amarela
e toco a campainha
e escuto o recado só para esquecer depois
porque no caminho,
eu só quero lembrar
do guiné chamado yoyô
e da reza singela
contra mau olhado
já que nunca se sabe
quem está por aí
durante a viagem
sinto que nunca mais serei a mesma
e que todos saberão
que me falta uma pulseira,
quando penso que é o braço

são oitos horas, bicho,
e eu já tenho um bom par de anos
não sei como ainda consigo
escolher a roupa errada
mas, acontece.