Passaporte para lugar algum

ir, voltar, ficar
o diabo me acompanha
nessa encruzilhada
com um violão na mão
cantando o blues da indecisão
me dizendo: camarada
entre o céu a terra e o inferno
muitos outros lugares te esperam
aperta o cinco e vai
para no dez e aproveita a vista
se joga no poço e curte o frio na barriga
e durante a queda, repara
qual a última coisa que você vai pensar?
o que fica, ninguém diz
o que vem, ninguém sabe
só o que conseguem fazer
é falar sobre como
você tem que viver